Um mundo de tecnologia por trás da Copa do Mundo FIFA 2014

Sim, vai ter Copa! Está tendo Copa! Meses atrás, vimos diversas manifestações contra a realização da Copa do Mundo 2014 no Brasil. Do anúncio do mundial no país até o seu acontecimento, grandes discussões tomaram as redes sociais, as ruas e o próprio governo brasileiro. As empresas e todo o business que envolve a Copa também precisaram passar por diversas adaptações para melhorar a estrutura e o atendimento. A tecnologia e a ciência são ferramentas que estão contribuindo para as empresas do mundo inteiro que participam do evento futebolístico.

Quando todas as empresas e serviços pensam e se voltam para a Copa do Mundo, a criatividade precisa falar mais alto e os atrativos para os seus clientes e telespectadores também. As empresas de conexão banda larga estão com um desafio pela frente em manter a qualidade da internet. A Anatel, por exemplo, conseguiu garantir a banda larga de quarta geração em todas as cidades sedes. Todos os estádios possuem uma antena 4G na estrutura.

mobponto1

Recife é a cidade sede com o maior parque de TI (Tecnologia da Informação) do Nordeste: Porto Digital. O parque abriga 240 empresas do nacionais e internacionais e desde maio um aplicativo para iOS e Android mostra aos usuários de Recife as linhas de ônibus e o tempo que o transporte vai levar para chegar ao local. Por meio de carregamento solar, os turistas também podem recarregar baterias de celulares, smartphones e outros dispositivos.

Os próprios estádios da Copa dão um show de tecnologia, sejam nas câmeras, iluminação, segurança, catracas, etc. Todos os estádios possuem câmeras que monitoram o público. Só na Itapiava Arena Fonte Nova, em Salvador, existem 227 câmeras espalhadas pelos setores do estádio. Outra tecnologia que vem ganhando destaque na edição do mundial é a produzida pela empresa GoalControl. O projeto traz 7 câmeras espalhadas em pontos ideais para mapear o campo de jogo e saber onde a bola está, inclusive se ela entrou na rede. Toda a tecnologia é em alta definição.

As empresas de televisão também não ficam de fora desses atrativos tecnológicos para a Copa. A Rede Globo criou dezenas de aplicativos para interagir com o público durante e depois dos jogos. O Aplicativo Globo, por exemplo, criado para oferecer interatividade entre os usuários e conteúdo complementar à programação com estatísticas, escalações e até um chat, bateu 1 milhão de downloads em menos de duas semanas. O aplicativo do canal SporTV: Copa do Mundo da Fifa, para dispositivos Android e iOS, transmite ao vivo todas as partidas usando sinal da internet. O usuário precisa ser assinante do canal em alguma TV por assinatura.

Resta saber se todos esses avanços serão mantidos pelas empresas depois da Copa no Brasil. Por mais que sejam ferramentas destinadas ao futebol, óbvio que também podem ser utilizadas em outros tipos de esportes e para as Olimpíadas de 2016 no Rio. Os países que já sediaram um mundial da FIFA foram bastantes beneficiados com a estrutura promovida por conta do evento. A população continuou sendo beneficiada e as lembranças costumam ser agradáveis. O Brasil e as empresas nacionais não devem decepcionar. A Copa é um grande aprendizado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s